Desempenho dos alunos de ciências contábeis na prova ENADE/2012: uma aplicação da Teoria da Resposta ao Item

  • Raphael Vinicius Weigert Camargo Professor da Universidade Estadual do Paraná (Unespar)
  • Rita de Cássia Correa Pepinelli Camargo Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Dalton Francisco de Andrade Professor Titular da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
  • Antonio Cezar Bornia Professor Titular da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Palavras-chave: Desempenho de estudantes, Proficiência, ENADE, Teoria da Resposta ao Item

Resumo

Este estudo teve como objetivo mensurar o desempenho (proficiência) dos estudantes de ciências contábeis no ENADE por meio da Teoria da Resposta ao Item (TRI). A mensuração do desempenho dos estudantes foi realizada utilizando o modelo logístico de três parâmetros (ML3P), com dados extraídos do site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) relativos à prova ENADE/2012, contemplando 47.098 estudantes. A escala elaborada permitiu discriminar os estudantes em três níveis de desempenho. Observou-se que estudantes situados no Nível 1 têm domínios relacionados a leitura e interpretação de textos e raciocínio quantitativo. À medida que passa para o Nível 2, o estudante além dos domínios do nível anterior, deve apresentar raciocínio lógico e visões sistêmica e holística. No nível 3, complementarmente aos domínios exigidos nos níveis 1 e 2, devem apresentar conhecimento interdisciplinar entre os conteúdos contábeis, capacidade crítico-analítica, além da aplicação prática dos conteúdos dominados. Os resultados apontaram também que os itens contidos na prova ENADE representaram um alto grau de dificuldade para o grupo que realizou a prova. Independente das características analisadas os estudantes, em geral, apresentaram proficiências muito baixas. Este resultado sugere que são necessárias ações das IES e políticas públicas capazes de contribuir para melhoria do desempenho apresentado pelos estudantes.

Biografia do Autor

Raphael Vinicius Weigert Camargo, Professor da Universidade Estadual do Paraná (Unespar)
Mestre e Doutorando em Contabilidade pela Universidade de Santa Catarina (UFSC)
Rita de Cássia Correa Pepinelli Camargo, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Mestre e Doutorando em Contabilidade pela Universidade de Santa Catarina (UFSC)
Dalton Francisco de Andrade, Professor Titular da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
PhD in Biostatistics pela University of North Carolina at Chapel Hill, NC – USA
Antonio Cezar Bornia, Professor Titular da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Doutor em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Referências

Andrade, D. F., Tavares, H. R., & Valle, R. C. (2000). Teoria da Resposta ao Item: conceitos e aplicações. São Paulo: Associação Brasileira de Estatística (ABE).

Bartlett, S., Peel, M. J., & Pendlebury, M. (1993). From fresher to finalist: a three year analysis of student performance on an accounting degree programme. Accounting Education, 2(2), pp. 111. http://dx.doi.org/10.1080/09639289300000013

Becker, G. S. (1962). Investment in human capital: A theoretical analysis. The journal of political economy, 70(5), pp. 9-49. http://dx.doi.org/10.1086/258724

Birnbaum, A. (1968). Some Latent Trait Models and Their Use in Infering an Examinee’s Ability. In Lord, F.M., & Novick, M.R. (Ed.) Statistical Theories of Mental Test Scores. Reading, MA: Addison-Wesley.

Blaug, M. (1992). The methodology of economics: Or, how economists explain. Cambridge University Press.

Bock, R. D. (1997). A brief history of Item Response Theory. Educational Measurement: Issues and Practice, 16(4), pp. 21-33. http://dx.doi.org/10.1111/j.1745-3992.1997.tb00605.x

Boomsma, A., Van Duijn, M. A. J., & Snijders, T. A. B. (2000). Essays on item response theory. Lecture Notes in Statistics (Springer-Verlag), pp. 157. New York: Springer.

Byrne, M., & Flood, B. (2008). Examining the relationships among background variables and academic performance of first year accounting students at an Irish University. Journal of Accounting Education, 26(4), pp. 202-212. http://dx.doi.org/10.1016/j.jaccedu.2009.02.001

Clinton, B. D., & Kohlmeyer, J. M. (2005). The effects of group quizzes on performance and motivation to learn: Two experiments in cooperative learning. Journal of Accounting Education, 23(2), pp. 96-116. http://dx.doi.org/10.1016/j.jaccedu.2005.06.001

Coelho, E. C., Ribeiro Junior, P. J. & Bonat, W. H. (2014). Exame nacional de desenvolvimento de estudantes de estatística-desafios e perspectivas pela TRI. Revista da Estatística da Universidade Federal de Ouro Preto, 3(2), pp. 323-337.

Cruz, A. J., Nossa, V., Balassiano, M., & Teixeira, A. (2013). Desempenho dos Alunos no Enade de 2009: um estudo empírico a partir do conteúdo curricular dos cursos de Ciências Contábeis no Brasil. Advances in Scientific and Applied Accounting, 6(2), pp. 178-203. http://dx.doi.org/10.14392/asaa.2013060203

Cunha, J.V.A., Cornachione Junior, E.B. & Martins, G.A. (2010, Mai./Jun.). Doutores em Ciências Contábeis: Análise sob a Óptica da Teoria do Capital Humano. RAC, Curitiba, 14(3), pp. 532-557. http://dx.doi.org/10.1590/s1415-65552010000300009

Davidson, R. A. (2003). Relationship of study approach and exam performance. Journal of Accounting Education, 20(1), pp. 29-44. http://dx.doi.org/10.1016/s0748-5751(01)00025-2

Edelen, M. O. & Reeve, B. B. (2007). Applying item response theory (IRT) modeling to questionnaire development, evaluation, and refinement. Quality of Life Research, 16(1), pp. 5-18. http://dx.doi.org/10.1007/s11136-007-9198-0

Hanushek, E. A. (1979). Conceptual and empirical issues in the estimation of educational production functions. Journal of human Resources, 14(3), pp. 351-388. http://dx.doi.org/10.2307/145575

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP. (2014). Relatório de Síntese, Ciências Contábeis - ENADE 2012. Recuperado de http://portal.inep.gov.br/web/guest/enade/relatorio-sintese-2012.

Lopes, F. L. & Vendramini, C. M. M. (2015). Propriedades psicométricas das provas de pedagogia do ENADE via TRI. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior, 20(1), pp. 27-47.

Lord, F. M. (1952). A theory of test scores (No. 7). Psychometric Monograph.

Miranda, G. J. (2011). Relações entre as qualificações do professor e o desempenho discente nos cursos de graduação em contabilidade no Brasil. Tese de Doutorado em Controladoria e Contabilidade, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (USP), São Paulo, SP, Brasil. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-16032012-190355/pt-br.php.

Moreira, F. J., Jr (2010). Aplicações da teoria da resposta ao item (TRI) no Brasil. Rev. Bras. Biom, 28(4), pp. 137-170.

Primi, R., Hutz, C. S. & Silva, M. C. R. (2011). A prova do ENADE de psicologia 2006: concepção, construção e análise psicométrica da prova. Avaliação Psicológica, 10(3), pp. 271-294.

R Development Core Team. (2012). R: A Language and Environment for Statistical Computing. R Foun-dation for Statistical Computing, Vienna, Austria.

Rasch, G. (1960). Probabilistic Models for Some Intelligence and Attainment Tests. Copenhagen: Danish Institute for Educational Research.

Rasera, J. B. (1999). L'économie de l'éducation et la question du développement. In: Paul, J.-J. (Ed.) Administrer, gérer, évaluer les systèmes éducatifs. Paris: ESF.

Samejima, F. (1969). Estimation of latent ability using a response pattern of graded scores. Psychometrika monograph supplement.

Santos, N. A. (2012). Determinantes do desempenho acadêmico dos alunos dos cursos de ciências contábeis. Tese de Doutorado em Controladoria e Contabilidade, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (USP), São Paulo, SP, Brasil. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-11062012-164530/en.php.

Santos, N. D. A., Cunha, J. V. A. D., & Cornachione Junior., E. B. (2009). Análise do Desempenho dos Cursos de Ciências Contábeis do Estado de Minas Gerais no ENADE/2006. Anais do Congresso da Associação Nacional dos Programas de Pós Graduação em Ciências Contábeis – ANPCONT, IAAER-ANPCONT, São Paulo, SP, Brasil, 3.

Scher, V. T., Moreira, F. J., Jr., Correa, A. C., Schuch Junior, V. F., Andrade, D. F., & Bortolotti, S. L. V. (2014). Uma aplicação da teoria da resposta ao item na avaliação do ENADE do Curso de Administração. Anais do XIV Colóquio Internacional de Gestão Universitária – CIGU, Florianópolis, SC, Brasil, 14.

Schultz, T. W. (1960). Capital formation by education. The journal of political economy, 68(6), pp. 571-583.

Souza, E. S. (2008). ENADE 2006: Determinantes do Desempenho dos Cursos de Ciências Contábeis. Dissertação de Mestrado em Ciências Contábeis, Programa Multiinstitucional e Inter-Regional de Pós- Graduação em Ciências Contábeis, Universidade de Brasília/UFPB/UFRN, Brasília, DF, Brasil. Recuperado de http://repositorio.unb.br/handle/ 10482/3949.

Van Der Linden, W. J. & Hambleton, R. K. (1997). Handbook of Modern Item Response Theory. New York: Spring-Verlag.

Waltenberg, F. D. (2006, jan./abr.) Teorias econômicas de oferta de educação: evolução histórica, estado atual e perspectivas. Educação e Pesquisa, 32(1), pp. 117-136. http://dx.doi.org/10.1590/s1517-97022006000100008

Wright, B. D. (1968, February, 11-13). Sample-free Test Calibration and Person Measurement. Paper Presented At The National Seminar On Adult Education Research (Chicago).

Publicado
02-08-2016
Como Citar
Camargo, R. V. W., Camargo, R. de C. C. P., Andrade, D. F. de, & Bornia, A. C. (2016). Desempenho dos alunos de ciências contábeis na prova ENADE/2012: uma aplicação da Teoria da Resposta ao Item. Revista De Educação E Pesquisa Em Contabilidade (REPeC), 10(3). https://doi.org/10.17524/repec.v10i3.1401
Seção
Artigos