Custo corrente por aluno e desempenho acadêmico dos estudantes das universidades federais brasileiras

  • Joice Garcia de Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais
  • Marlon Mendes Silva Universidade Federal de Minas Gerais
  • João Estevão Barbosa Neto Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Gastos universitários, Desempenho acadêmico, Universidades públicas federais

Resumo

Objetivo: Investigar a relação entre o nível de recursos das universidades federais e o desempenho acadêmico dos alunos de graduação. 

Método: A amostra foi composta por dados de 59 IES federais no período de 2015 a 2017 e a técnica aplicada foi a regressão múltipla com dados em painel. Para medir o desempenho acadêmico do estudante foi utilizada a nota no ENADE e os gastos das IES foram mensurados pelas despesas executadas no ano. Além dessas, foram incluídas no modelo variáveis inerentes ao perfil do estudante.

Resultados: Verificou-se que não há relação estatisticamente significativa entre as despesas por aluno e o desempenho acadêmico. Além disso, destaca-se que as variáveis sociodemográficas também apresentaram relação com o desempenho do aluno no ENADE.

Contribuições: Este artigo pode contribuir com o desenvolvimento de políticas públicas por parte do governo federal voltadas para a educação. Além disso, as próprias instituições de ensino superior públicas podem identificar caminhos para definição de políticas e tomada de decisões em busca de um equilíbrio entre eficiência e eficácia dado os recursos disponíveis. Ademais, espera-se que contribua para a sociedade como meio de controle social e atenção aos níveis de despesas das instituições públicas de ensino superior do país.

Referências

Araújo, E. A. T., Camargos, M. A., Camargos, M. C. S., & Dias, A. T. (2013). Desempenho Acadêmico de Discentes do Curso de Ciências Contábeis: Uma análise dos seus fatores determinantes em uma IES Privada. Contabilidade Vista & Revista, 24(1), 60-83. Recuperado de https://revistas.face.ufmg.br/index.php/contabilidadevistaerevista/article/view/1181.
Banco Mundial. (2017). Um ajuste justo: análise da eficiência e equidade do gasto público no Brasil. Washington, D.C.: BIRD/Banco Mundial. Recuperado de https://www.worldbank.org/pt/country/brazil/publication/brazil-expenditure-review-report
Bandeira, M., Rocha, S. S., Freitas, L. C., Del Prette, Z. A. P., & Del Prette, A. (2006). Habilidades sociais e variáveis sociodemográficas em estudantes do ensino fundamental. Psicologia em estudo, 11(3), 541-549. Doi: https://doi.org/10.1590/S1413-73722006000300010
Barbosa, G., Freire, F., & Crisóstomo, V. (2011). Análise dos indicadores de gestão das IFES e o desempenho discente no ENADE. Revista da Avaliação da Educação Superior, 16(2), 317-343. Doi: https://doi.org/10.1590/S1414-40772011000200005
Braga, D. B., & Franco, L. R. H. R. (2004). Revolucionando as técnicas de aprendizagem da engenharia com o EAD. In World Congress on Engineering and Technology Education, Guarujá, São Paulo, Brasil.
Brandão, A. S., Silva, A. T. B., & Loureiro, S. R. (2017). The Predictors of Graduation: Social Skills, Mental Health, Academic Characteristics. Paidéia, 27(66), 117–125. Doi: https://doi.org/10.1590/1982-43272766201714
Chauí, M. (2003). A universidade pública sob nova perspectiva. Revista brasileira de educação, 24(1), 5-15. Doi: https://doi.org/10.1590/S1413-24782003000300002
Chiau, A. V., & Panucci-Filho, L. (2014). Custos nas instituições federais de ensino superior: Análise comparativa entre duas Universidades Federais do Sul do Brasil. REICE, Revista Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, 12(1), 55-71. Recuperado de https://www.redalyc.org/pdf/551/55129541004.pdf
Dahlvig, C. A., Dahlvig, J. E., & Chatriand, C. M. (2020). Institutional expenditures and student graduation and retention. Christian Higher Education, 1-13. Doi: https://doi.org/10.1080/15363759.2020.1712561
Eikner, A. E., & Montondon, L. (2006). Evidence on factors associated with success in intermediate accounting I. The Accounting Educators' Journal, 13. Recuperado de https://www.researchgate.net/publication/268343070_Evidence_on_Factors_Associated_with_Success_in_Intermediate_Accounting_I
Fagundes, C. V., Luce, M. B., & Espinar, S. R. (2014). O desempenho acadêmico como indicador de qualidade da transição Ensino Médio-Educação Superior. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, 22(84), 635-669. Doi: https://doi.org/10.1590/S0104-40362014000300004
Ferreira, M. A., (2015). Determinantes do desempenho discente no ENADE em cursos de ciências contábeis. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal De Uberlândia. Uberlândia, MG, Brasil. Recuperado de https://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/12620/1/DeterminantesDesempenhoDiscente.pdf
Gil, A. C. (2018). Didática do Ensino Superior. (2a ed.). São Paulo: Atlas.
Hair, J. H. J., Anderson, R. E., & Tatham, R.L. (2005). Análise Multivariada de Dados. (5a ed.). Porto Alegre: Bookman.
Hedges, L. V., Laine, R. D., & Greenwald, R. (1994). An exchange: Part I: Does money matter? A meta-analysis of studies of the effects of differential school inputs on student outcomes. Educational researcher, 23(3), 5-14. Doi: https://doi.org/10.3102/0013189X023003005
Hong, K., & Zimmer, R. (2016). Does Investing in School Capital Infrastructure Improve Student Achievement? Economics of Education Review, 53(1) 143–158. Doi: https://doi.org/10.1016/j.econedurev.2016.05.007
Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP. (2017). Censo da Educação Superior. Recuperado de http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2018/censo_da_educacao_superior_2017-notas_estatisticas2.pdf
Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP. (2019). ENADE. Recuperado de http://inep.gov.br/enade
Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004. (2004). Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES e dá outras providências. Brasília. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/lei/l10.861.htm
Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. (1996). Lei das Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/l9394.htm
Lemos, K. C. S.; & Miranda, G. J., (2015). Alto e Baixo Desempenho no Enade: Que Variáveis Explicam? Revista Ambiente Contábil, 7(2), 101-118. Recuperado de http://www.atena.org.br/revista/ojs-2.2.3-08/index.php/Ambiente/article/view/2469/2123
Lins, L. M. (2013). Educação e economia: um estudo da relação entre estrutura produtiva e demandas educacionais nas regiões metropolitanas de São Paulo e Belo Horizonte. Dissertação de mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil. Recuperado de https://teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-13112013-111300/publico/2013_LeonardoMeloLins_VCorr.pdf
Magalhães, F. A. C., & Andrade, J. X. (2006). Exame vestibular, características demográficas e desempenho na universidade: em busca de fatores preditivos. In Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, São Paulo, São Paulo, Brasil. Recuperado de https://congressousp.fipecafi.org/anais/artigos62006/555.pdf
Martins, G. D. A., & Theóphilo, C. R. (2009). Metodologia da investigação cientifica para Ciências Sociais Aplicadas (2a ed.). São Paulo: Atlas.
Matarazzo, D. C. (2008). Análise financeira de balanços: abordagem básica e gerencial. (6ª ed.). São Paulo: Atlas.
Miranda, G. J., Lemos, K. C. S., Oliveira, A. S., & Ferreira, M. A. (2015). Determinantes do desempenho acadêmico na área de negócios. Revista Meta: Avaliação, 7(20), 175-209. Doi: https://doi.org/10.22347/2175-2753v7i20.264
Pike, G. R., & Robbins, K. R. (2019). Using Panel Data to Identify the Effects of Institutional Characteristics, Cohort Characteristics, and Institutional Actions on Graduation Rates. Research in Higher Education, 61(1), 485-509. Doi: https://doi.org/10.1007/s11162-019-09567-7
Pike, G. R., Kuh, G. D., McCormick, A. C., Ethington, C. A., & Smart, J. C. (2011). If and when money matters: The relationships among educational expenditures, student engagement and students’ learning outcomes. Research in Higher Education, 52(1) 81-106. Doi: https://doi.org/10.1007/s11162-010-9183-2
Pike, G. R., Smart, J. C., Kuh, G. D., & Hayek, J. C. (2006). Educational expenditures and student engagement: When does money matter?. Research in Higher Education, 47(7), 847-872. Doi: https://doi.org/10.1007/s11162-006-9018-3
Powell, B. A., Gilleland, D. S., & Pearson, L.C. (2012). Expenditures, efficiency, and effectiveness in U.S. undergraduate higher education: a national benchmark. The Journal of Higher Education, 83(1), 102–127. Doi: https://doi.org/10.1353/jhe.2012.0005
Rangel, J. R., & Miranda, G. J. (2016). Desempenho Acadêmico e o Uso de Redes Sociais. Sociedade, Contabilidade e Gestão, 11(2), 139-154. Doi: http://dx.doi.org/10.21446/scg_ufrj.v11i2.13383
Reis, E. A.; & Reis, E. A. (2013). Sistemas de informação e tomada de decisão na gestão universitária: um olhar nos indicadores de desempenho de uma instituição de ensino superior. In Coloquio De Gestión Universitaria En Américas, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Recuperado de https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/114689
Rocha, A. B., & Funchal, B (2019). Mais recursos, melhores resultados? As relações entre custos escolares diretos e desempenho no Ensino Médio. Revista de Administração Pública, 53(2) 291-309. Doi: https://doi.org/10.1590/0034-761220170175
Rutherford, A., & Rabovsky, T. (2014). Evaluating Impacts of Performance Funding Policies on Student Outcomes in Higher Education. The ANNALS of the American Academy of Political and Social Science, 655(1), 185–208. Doi: https://doi.org/10.1177/0002716214541048
Santos, N. A. (2012). Determinantes do desempenho acadêmico dos alunos dos cursos de ciências contábeis. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil. Recuperado de https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/12/12136/tde-11062012-164530/publico/NalbiadeAraujoSantosVC.pdf
Schultz, T. W. (1960). Capital formation by education. The Journal of Political Economy, 68(6), 571-583. Doi: http://dx.doi.org/10.1086/258393
Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior – ANDES. (2019). MEC corta 30% do orçamento de universidades e institutos federais. Recuperado de http://www.andes.org.br/conteudos/noticia/mEC-corta-30-do-orcamento-de-universidades-e-institutos-federais1
Webber, D. A., & Ehrenberg, R. G. (2010). Do expenditures other than instructional expenditures affect graduation and persistence rates in American higher education?. Economics of Education Review, 29(6), 947-958. Doi: https://doi.org/10.1016/j.econedurev.2010.04.006
Publicado
31-03-2021
Como Citar
Garcia de Oliveira, J., Mendes Silva, M., & Barbosa Neto, J. E. (2021). Custo corrente por aluno e desempenho acadêmico dos estudantes das universidades federais brasileiras. Revista De Educação E Pesquisa Em Contabilidade (REPeC), 15(1). https://doi.org/10.17524/repec.v15i1.2705
Seção
Artigos