A RELEVÂNCIA DO VALOR JUSTO DOS DERIVATIVOS NAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS APÓS A ADOÇÃO DO IFRS

  • Nadia Alves de Sousa
  • Mara Jane Contrera Malacrida Universidade de São Paulo
  • Alan Diógenes Gois
Palavras-chave: derivativos, contabilidade internacional, IFRS, informações contábeis.

Resumo

Objetivo:Este estudo investiga se a adoção das IFRS alterou a relevância do valor justo dos derivativos no valor de mercado das instituições financeiras no mundo e no Brasil no período entre 2005 e 2015.

Método:A pesquisa é empírico-analítica e para a análise dos modelos propostos foi utilizada a técnica de dados em painel e realizados testes de adequação para melhor estimação. Foram selecionadas as 20 instituições financeiras brasileiras com ações negociadas na BM&FBovespa. Já em relação aos outros países, foram analisadas as instituições presentes na base de dados Bloomberg, totalizando 140 jurisdições e 1.853 instituições financeiras.

Resultados:Os resultados evidenciaram que não é possível afirmar que a variação do valor justo dos derivativos, associada à adoção das IFRS, exerce impacto no valor de mercado das instituições financeiras brasileiras. Para a amostra mundial foi encontrada relação relevante, sendopossível afirmar que a variação do valor justo dos derivativos, associada à adoção das IFRS, exerce impacto no valor de mercado das instituições financeiras mundiais.

Contribuições: Este estudo contribui para entendimento do papel dos derivativos e da adoção das IFRS no valor de mercado de instituições financeiras brasileiras e mundiais, o que se faz relevante dada sua importância e riscos associados.

 

 

Referências

Ali, A.; Hwang, L. (2000). Country-Specific Factors Related to Financial Reporting and the Value Relevance of Accounting Data. Journal of Accounting Research, 38(1), 1-21. doi: 10.2307/2672920

Allayannis, G.; Weston, J. P. (2001). The use of foreign currency derivatives and firm market value. The Review of Financial Studies, 14(1), 243–276. doi: 10.1093/rfs/14.1.243

Almeida, J. E. F. (2010). Qualidade da informação contábil em ambientes competitivos. Tese de Doutorado, Contabilidade e Controladoria, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Banco Central do Brasil – BACEN. (2002). Circular n. 3.082 de 30 de janeiro de 2002. Basília, DF.

Banco Central do Brasil – BACEN. (2017). Recomendações de Basileia. Recuperado de http://www.bcb.gov.br/fis/supervisao/basileia.asp

Bank For International Settlements – BIS. (2009). Derivatives-related exposures in the corporate sector: the case of Mexico and Brazil. Recuperado de http://www.bis.org/publ/qtrpdf/r_qt0906y.htm

Bank For International Settlements – BIS. (2015). International regulatory framework for banks (Basel III). Recuperado de http://www.bis.org/bcbs/basel3.htm

Bank For International Settlements – BIS. (2016). Semiannual OTC derivatives statistics. Recuperado de http://www.bis.org/statistics/derstats.htm

Barth, M. E.; Beaver, W. H.; Landsman, W. R. (2001). The relevance of the value relevance literature for financial accounting standard setting: another view. Journal of Accounting and Economics, 31, 77-104. doi: 10.1016/S0165-4101(01)00019-2

Barth, M. E.; Landsman, W. R.; Lang, M. H. (2008). International Accounting Standards and accounting quality. Journal of Accounting Research, 46(3), 467–498. doi: 10.1111/j.1475-679X.2008.00287.x

Bushman, R.; Smith, A. (2003). Transparency, Financial Accounting Information and Corporate Governance. Economic Policy Review, 9(1), 65-87.

Carrete, L. S.; Tavares, R.; Yamaguchi, A. C. S. (2014). Impacto da Recomendação de Analistas de Sell-Side nos Preços das Ações. Revista de Finanças Aplicadas, 2, 1-41.

Carvalho, L. N. G.; Flores, E.; Silva, A. F.; Weffort, E. F. J. (2016). Earnings management and macroeconomic crises: Evidences from Brazil and USA capital markets. Journal of Accounting in Emerging Economies. 6(2), 179-202. doi: 10.1108/JAEE-07-2013-0037

Carvalho, N. M. (1999). Evidenciação de Derivativos. Caderno de Estudos – FIPECAFI. 11(20), p. 1-16.

Chiqueto, F. (2014). Hedge Accounting no Brasil. Tese de Doutorado, Contabilidade e Controladoria, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Collins, D. W.; Maydew, E. L.; Weiss, I. S. (1997). Changes in the value-relevance of earnings and book values over the past forty years. Journal of Accounting and Economics, 24(1), 39-67. doi: 10.1016/S0165-4101(97)00015-3

Dalmácio, F. Z.; Lima, E. M.; Martins, E.; Rezende, A. J. (2011). A Relevância do Goodwill no Processo de Avaliação das Empresas Brasileiras. Revista de Administração da Unisinos, 8(4), 359-372. doi: 10.4013/base.2011.84.07.

Fávero, L. P. L. (2016). Análise de Dados: Modelos de Regressão com Excel®, Stata® e SPSS®. Brasil: Elsevier.

Galdi, F. C.; Pereira, L. M. (2007). Fair Value dos Derivativos e Gerenciamento de Resultados nos Bancos Brasileiros: Existe Manipulação? In VII Encontro Brasileiro de Finanças. São Paulo.

Goldschmidt, C.; Licht, A.; Schwartz, S. (2005). Culture, Law, and Corporate Governance. International Review of Law and Economics, 25, 229–255. doi: 10.1016/j.irle.2005.06.005

Hellmann, T. F.; Murdock, K. C.; Stiglitz, J. E. (2000). Liberalization, Moral Hazard in Banking, and Prudential Regulation: Are Capital Requirements Enough? The American Economic Review, 90(1), 147-165. doi: 10.1257/aer.90.1.147

Hull, J. C. (2016). Opções, Futuros e Outros Derivativos. Brasil: Bookman.

International Accounting Standards Board – IASB. (2010). IAS 39 Financial Instruments: Recognition and Measurement.

International Accounting Standards Board – IASB. (2014). IFRS 09 Financial Instruments.

JuriGlobe. (2015). World Legal Systems. Recuperado de www.juriglobe.ca/

Koonce, L.; Miller, J.; Winchel, J. (2015). The Effects of Norms on Investor Reactions to Derivative Use. Contemporary Accounting Research, 32(4), 1529-1554. doi: 10.1111/1911-3846.12118
Lei nº 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Altera e revoga dispositivos da Lei n. 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e da Lei n. 6.385, de 1976, e estende às sociedades de grande porte disposições relativas à elaboração e divulgação de demonstrações financeiras.

Lima, G. A. S. F. (2013). A relação do acompanhamento dos analistas com características de valuation das empresas brasileiras. Tese de Livre Docência, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Lima, I. S.; Lopes, A. B. (2001). Perspectivas para a Pesquisa em Contabilidade: o Impacto dos Derivativos. Revista de Contabilidade & Finanças, 15(26), 25-41. doi: 10.1590/S1519-70772001000200002

Lima, V. S. (2016). Efeitos da adoção mandatória do IFRS para o mercado de crédito no Brasil. Tese de Doutorado, Contabilidade e Controladoria, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Lopes, A. B.; Walker, M. (2012). Asset revaluations, future firm performance and firm-level corporate governance arrangements: new evidence from Brazil. The British Accounting Review, 44(2), 53–67. doi: 10.1016/j.bar.2012.03.007

Martins, O. S.; Paulo, E. (2014). Assimetria de Informação na Negociação de Ações, Características Econômico-Financeiras e Governança Corporativa no Mercado Acionário Brasileiro. Revista Contabilidade & Finanças, 25(64), 33-45. doi: 10.1590/S1519-70772014000100004

Moshirian, F. (2011). The global financial crisis and the evolution of markets, institutions and regulation. Journal of Banking & Finance, 35, 502-511. doi: 10.1016/j.jbankfin.2010.08.010

Ohlson, J. A. (1995). Earnings, book values, and dividends in equity valuation. Contemporary Accounting Research, 11(2), 661-687. doi: 10.1111/j.1911-3846.1995.tb00461.x

Scott, W. (2012). Financial Accounting Theory. Canadá: Pearson.

Silva, R. L. M. (2013). Adoção completa das IFRS no Brasil: qualidade das demonstrações contábeis e o custo de capital próprio. Tese de Doutorado, Contabilidade e Controladoria, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Souza, E. B. M. (2014). Mensuração e Evidenciação Contábil do Risco Financeiro de Derivativos. Tese de Doutorado, Contabilidade e Controladoria, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Stiglitz, J. E. (1993). The Role of the State in Financial Markets. The World Bank Economic Review. 7(suppl 1), 19-52. doi: 10.1093/wber/7.suppl_1.19

Van Tendeloo, B.; Vanstraelen, A. (2005). Earnings management under German GAAP versus IFRS. The European Accounting Review, 14(1), 155-180. doi: 10.1080/0963818042000338988

Venkatachalam, M. (1996). Value-relevance of banks' derivatives disclosures. Journal of Accounting and Economics, 22(1-3), 327-355. doi: 10.1016/S0165-4101(96)00433-8
Publicado
28-06-2020
Como Citar
Alves de Sousa, N., Contrera Malacrida, M. J., & Diógenes Gois, A. (2020). A RELEVÂNCIA DO VALOR JUSTO DOS DERIVATIVOS NAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS APÓS A ADOÇÃO DO IFRS. Revista De Educação E Pesquisa Em Contabilidade (REPeC), 14(2). https://doi.org/10.17524/repec.v14i2.2552
Seção
Artigos