Mensurando Confiança Intraorganizacional

um estudo sobre seu impacto no Sistema de Controle Gerencial

Palavras-chave: Confiança., Líderes e liderados, Objetivos organizacionais, Sistema de Controle Gerencial

Resumo

Objetivo – Analisar de que maneira a confiança entre líderes e liderados se relaciona com o Sistema de Controle Gerencial (SCG), a fim de proporcionar o alcance dos objetivos organizacionais. Tem como objetivos específicos: identificar as formas de estabelecimento da confiança na relação entre líderes e liderados dentro das organizações; examinar a relação bidirecional da confiança para elaboração e execução do SCG; e elaborar um questionário a ser aplicado a líderes e liderados, visando futura análise quantitativa da relação entre confiança e componentes do SCG, facilitando o alcance dos objetivos organizacionais.

Método – Estudo de caso com realização de entrevistas semi-estruturadas em duas empresas da cidade de Curitiba/PR e análise do discurso dos dados coletados.

Resultados – Observou-se a ocorrência dos três tipos de confiança na relação entre líderes e liderados, principalmente pelo caráter de transparência do SCG e alcance das metas. Também foram verificadas as relações de confiança que podem aparecer na elaboração e transmissão de informações do SCG.

Contribuições – Este estudo inova ao propor um questionário que possibilita a análise conjunta dos componentes do pacote do SCG e dos tipos de confiança, relacionando com os objetivos organizacionais. Busca ressaltar o papel da confiança como relevante para a eficácia do SCG.

Referências

Alves, A. B. (2010). Desenho e uso dos sistemas de controle gerencial e sua contribuição para a formação e implementação da estratégia organizacional. Dissertação de Mestrado – Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil, 112 pp.
Association of International Certified Professional Accountants. (2016). Princípios Globais de Contabilidade Gerencial. Trad.: Luiz Roberval Vieira Goes. Recuperado em 30 nov, 2017, de: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3749813/mod_resource/content/1/Princ %C3%ADpios%20de%20Contabilidade%20GerencialCustos.pdf.
Baldvinsdottir, G., Hagberg, A., Johansson, I., Jonäll, K., & Marton, J. (2011). Accounting research and trust: a literature review. Qualitative Research in Accounting & Management, 8 (4), 382-424.
Bedford, D. S., Malmi, T., & Sandelin, M. (2016). Management control effectiveness and strategy: an empirical analysis of packages and systems. Accounting, Organizations and Society, 51, 12-28.
Bruno, M. L. (2013). Confiança nas relações entre líderes e liderados. Tese de Doutorado em Contabilidade. Universidade de São Paulo, São Paulo, 197 pp.
Burns, J., & Scapens, R. W. (2000). Conceptualizing management accounting change: an institutional framework. Management Accounting Research, 11, 03-25.
Durden, C. (2008). Towards a socially responsible management control system. Accounting, Auditing & Accountability Journal, 21 (5), 671-694.
Eisenhardt, K. M. (1989). Building theory from Case Study Research. The Academy of Management Review, 14 (4), 532-550.
Ferrante, C. J. (2006). Innovative sharing: shared accounting information as a facilitator of trust and performance. Journal of Engineering and technology management, 23, 54-63.
Gaskell, G. (2013). Entrevistas individuais e grupais. In: Bauer, M. W., & Gaskell, G. (orgs.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 11ª ed. Trad.: Pedrinho A. Guareschi. Petrópolis: Vozes. Cap. 3, 64-89.
Gill, R. (2013). Análise de discurso. In: Bauer, M. W., & Gaskell, G. (orgs.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. 11ª ed. Trad.: Pedrinho A. Guareschi. Petrópolis: Vozes. Cap. 10, 244-270.
Hartmann, F., & Slapnicar, S. (2009). How formal performance evaluation affects trust between superior and subordinate managers. Accounting, Organizations and Society, 34 (6/7), 722-737.
Hoon, C. (2014). Meta-synthesis of qualitative case studies: an approach to the building. Organizational Research Methods, 16 (4), 522-556.
Johansson, I. L., & Baldvinsdottir, G. (2003). Accounting for trust: some empirical evidence. Management Accounting Research, 14 (3), 219-234.
Kilmann, R. H. & Herden, R. P. (1976). Towards a systemic methodology for evaluating the impact of interventions on organizational effectiveness. The Academy of Management Review, 1 (3), 87-98.
King, R., & Clarkson, P. (2015). Management control system design, ownership, and performance in professional service organizations. Accounting, Organizations and Society, 45, 24-39.
Malmi, T., & Brown, D. A. (2008). Management control systems as a package – opportunities, challenges and research directions. Management Accounting Research, 19 (4), 287-300.
Reina, D. L., & Reina, M. L. (2007). Building Susteinable Trust. Od Practitioner, 39 (1), 36-41.
Rousseau, D. M., Sitkin, S. B., Burt, R. S., & Camerer, C. (1998) Not so different after all: a cross-discipline view of trust. Academy of Management Review, 23 (3), 393-404.
Simons, R. (1987). Accounting control systems and business strategy: an empirical analysis. Accounting, Organizations and Society, 12 (4), 357-374.
Smith, G. (2005). How to achieve organizational trust within an accounting department. Managerial Auditing Journal, 20 (5), 520-523.
Tomkins, C. (2001). Interdependencies, trust and information in relationships, alliances and networks. Accounting, Organizations and Society, 26 (2), 161-191.
Vaz, P. V. C., & Espejo, M. M. dos S. B. (2017). Trust and management control system: a study on meta-sinthetic interactions. REAd (Porto Alegre), 23 (1), 156-178.
Publicado
24-06-2019
Como Citar
Vaz, P. V. C., & dos Santos Bortolocci Espejo, M. M. (2019). Mensurando Confiança Intraorganizacional. Revista De Educação E Pesquisa Em Contabilidade (REPeC), 13(2). https://doi.org/10.17524/repec.v13i2.2151
Seção
Artigos